07 formas de usar a música ambiente e novas tecnologias para aumentar vendas na sua loja

 

 

A Música Ambiente no Ponto de Venda

 

A criação de playlists para música ambiente é a forma mais comum de proporcionar uma experiência de compra agradável para os clientes.

 

A música no PDV cria uma espécie de "cortina sonora" que ajuda a preencher espaços de silêncio ou ruídos em um estabelecimento comercial, mas essa estratégia de music branding pode ir muito além de uma simples seleção musical, quando pensamos o impacto que a trilha sonora tem na experiência do consumidor. 

 

Da mesma forma que música afeta positivamente a experiência de compra, ela também pode se tornar uma ferramenta de anti-marketing se não for usada da forma correta. 

 

Para que as suas playlists contribuam com seus objetivos/resultados de negócios, há três aspectos principais que precisam ser levados em conta:

• As músicas devem ser condizentes com a identidade da marca;

• Devem ser atualizadas frequentemente, trazendo novidades;

• Precisam ter qualidade técnica: equalizadas e mixadas, sem variação de volume.

 

A audição é o segundo sentido mais importante, ficando atrás apenas da visão. O som ao nosso redor impacta 11% da percepção da realidade.

 

Isso significa que quando uma pessoa vai à uma loja, mesmo que não perceba, ela está sendo impactada pela mensagem sonora que vem dos alto falantes. 

 

Um exemplo disto é observar quantas vezes você já se pegou cantarolando, de forma inconsciente, alguma música enquanto fazia compras? Isso sem falar das vezes que você não ensaiou uma dancinha pela loja ou mesmo no provador. 

 

A música tem papel fundamental para os negócios. Ela ajuda a aumentar vendas, permite criar estratégias de retenção de clientes no ponto de venda ou para estimular o fluxo/giro na loja, reduz a sensação do tempo de espera e motiva o time, contribuindo para aumentar a produtividade.

 

Apesar disso, ainda pouco se fala em como utilizá-la de uma forma mais estratégica, entregando valor para a marca e potencializando aspectos negócio, para além da ambientação sonora do espaço. 

 

A música tem o poder de diferenciar a marca de seus concorrentes, reforçar memórias afetivas, traduzir conceitos e valores por meio da seleção de estilos musicais e artistas.

 

E isso exige um trabalho minucioso de pesquisa, planejamento e curadoria musical, que não se limita apenas à escolha das músicas, mas ao entendimento do universo em que a marca e o público estão inseridos.

 

Neste cenário, a tecnologia vem como um importante aliado, fundamental para criar experiências sensoriais completas e integradas que sejam ainda mais imersivas e personalizadas ao consumidor no PDV.

 

Este foi um dos principais motivos que fez o Bananas Music se unir à VTT, a maior empresa de Digital Signage do Brasil*.

 

Juntos levamos soluções inovadoras às marcas e uma experiência completa para os pontos de venda, que gera maior eficiência operacional, reduz custos e aumenta receita, por meio de tecnologias integradas e serviços centralizados.

 

Ao integrar Music Branding e experiências sensoriais ao varejo, é possível sincronizar áudio e vídeo e combiná-los com as suas campanhas, SPOTs comerciais e sonorização da loja, entregando muito mais valor às marcas e potencializando o uso da música ambiente e da sinalização digital.

 

Conheça 07 formas de utilizar a música do seu ponto de venda de forma mais efetiva para aumentar as vendas e entregar mais valor para seus clientes.  

 

1. PLAYLISTS SAZONAIS PARA CADA ÉPOCA DO ANO

 

Assim como cada época do ano tem suas características próprias e nosso comportamento varia de estação para estação, é importante que a música ambiente da loja acompanhe esse calendário, com uma atualização frequente da seleção musical. 

 

Desta forma, você não estará apenas mantendo a trilha atualizada e fresh para os clientes, você também você também estará motivando seus vendedores e aumentando a produtividade.

 

Playlists sazonais também podem ser utilizadas apenas para um curto período do ano. São os casos de playlists especiais para reforçar o calendário comercial da marca, dando ênfase aos atributos característicos daquela época. 

 

Um bom exemplo é a criação de uma playlist de Dia dos Namorados, combinada com a campanha visual para os apaixonados. Você pode tocar na loja músicas que tenham uma sonoridade romântica ou que combinem com a proposta do conteúdo que está sendo exibido naquele período.

 

Playlists de Natal, Carnaval e Dia das Crianças são outros famosos exemplos de playlists sazonais. Mas você pode inovar e explorar momentos que normalmente outras marcas não estão trabalhando. 

 

Por que não inovar e lançar uma playlist só com vozes femininas durante todo o mês de Março para comemorar o Dia Internacional da Mulher? Ou uma playlist com clássicos do rock de todas as décadas para celebrar o Dia Mundial do Rock? 

 

2. PLAYLISTS QUE SE AJUSTAM À PREVISÃO DO TEMPO

 

O uso da tecnologia da VTT nos permitiu trazer uma grande inovação no mercado de music branding no Brasil. De forma totalmente automatizada, é possível criar playlists personalizadas de acordo com a previsão do tempo ou clima/temperatura da região. 

 

Essa ideia partiu de um insight do nosso time de curadoria musical: se tanto a música quanto o clima afetam diretamente nosso humor, por que não utilizarmos a música como um gerenciador de vibes para o momento de compras?

 

Como as playlists criadas pelo Bananas Music são gerenciadas pelo sistema VTSign, software próprio de gestão remota de conteúdo da VTT, e ele pode ser integrado ao Clima Tempo ou à dispositivos eletrônicos da loja, como ar-condicionado, é possível entregar em tempo real músicas que variam de acordo com a temperatura local. 

 

De acordo com um estudo do Spotify, o clima influencia diretamente nossas escolhas de músicas. O estudo, que cruzou o perfil do consumo musical na plataforma com dados de quase mil estações meteorológicas do Accuweather, mostrou que dias de chuva tendem a ter um consumo muito maior de playlists acústicas, enquanto dias ensolarados pedem músicas felizes e alto astral. 

 

3. PLAYLISTS PARA CADA REGIÃO DO BRASIL

 

O Brasil é um país de dimensões continentais, o que tem um impacto significativo na cultura e, principalmente, na música. Isso faz com que algumas datas comemorativas tenham muito mais relevância em uma determinadas regiões que em outras. 

 

No ponto de venda, a música ambiente pode seguir essa lógica, respeitando as características locais, mesmo que se trate de uma rede de lojas espalhadas por todos o Brasil.

 

Para fazer a entrega exata de onde cada playlist regionalizada irá tocar, contamos mais uma vez com a tecnologia da VTT que nos permite segmentar as playlists e agendar os conteúdos musicais com antecedência, garantindo que mesmo que o ponto de venda esteja sem conexão com a internet, seus clientes possam ver e ouvir as campanhas no dia e horário definidos. 

 

Pensar a escolha de músicas que fazem mais sentido naquela região traz diversos benefícios, tais como:

• valorização da cultura local, permitindo que a loja também seja uma vitrine para artistas locais;

• gera um sentimento de pertencimento, pois traz maior identificação e conexão com a marca;

• reforça datas e campanhas regionais. Por exemplo: músicas tradicionalistas fazem sentido apenas no RS durante a semana Farroupilha, da mesma forma que músicas Juninas ajudam a criar o clima de festa que toma conta da região norte e nordeste nos meses de Junho e Julho. 

 

É importante ressaltar que a regionalização da música ambiente não pode descaracterizar a identidade da marca. É preciso saber mesclar o número certo de artistas regionais de forma a garantir que a identidade musical não perca sua unidade. Aqui no Bananas Music gostamos de trabalhar com até 20% de artistas regionais em playlists de marcas que estão espalhadas pelo Brasil. 

 

Um case muito legal que construímos junto com a Origens, marca de moda do Espírito Santo, foi a criação de playlists exclusivamente de artistas capixabas para o Spotify da marca. Além de estarem em peso na trilha sonora das lojas, foram criadas playlists que se desdobraram em conteúdos para redes sociais

 

 

4. PLAYLISTS QUE MUDAM COM O FLUXO DE PESSOAS NA LOJA 

 

A música altera nosso humor, pois ela age diretamente em nosso cérebro, despertando diferentes sensações e mudando nosso comportamento, por isso, muitas vezes ela é utilizada como um motivador artificial.

 

Diversos estudos mostram que as batidas por minuto (BPM) de uma música afetam nosso tempo de permanência em um estabelecimento comercial.

 

Músicas mais agitadas tendem a ser utilizadas em espaços que necessitam de uma alta rotatividade de público, como lanchonetes por exemplo. Músicas lentas, por sua vez, são mais utilizadas em locais onde se deseja reter o consumidor - e, por consequência, ele consuma mais.

 

Se integrarmos o sistema de áudio da loja ao sistema de controle de fluxo, possível por meio do VTSign, conseguimos automaticamente dançar em torno dessas estratégias de rotatividade e giro, de forma automática.

 

Além disso, é possível mensurar o tempo que o cliente permaneceu dentro da loja e o impacto que a música causou. A tecnologia também é capaz de entregar, em tempo real, playlists que se ajustam ao perfil e comportamento de compra dos consumidores. 

 

Com a tecnologia de controle de fluxo da VTT, somada à expertise do Bananas, além do Analytics, para saber quantos clientes entram em cada unidade geográfica da sua rede por dia, em quais horários e quanto tempo ficaram no ponto de venda, que é por si só uma métrica bastante importante, conseguimos incluir outra variável a ser mensurada em conjunto: a playlist.

 

É uma forma inteligente de medir o impacto direto da música no tempo de permanência e, claro, nas vendas. 

 

Entre 2017 e 2018, aplicamos esta metodologia em algumas lojas da Gang, em Porto Alegre. Utilizando sensores de controle de fluxo, medimos o impacto da música no dia a dia das lojas testando diferentes playlists ao longo de um período de 3 meses. O resultado deste estudo você confere neste post onde detalhamos toda a experiência.

 

5. PROVADOR MUSICAL 

 

Acreditamos - e dados comprovam - que experiências no ponto de venda geram maior fidelização com a marca, engajamento dos consumidores e dados para maior assertividade nas campanhas, por isso nossa união com a VTT é mais do que apenas seguir uma tendência do varejo de personalização e conveniência: é também - e principalmente - uma estratégia para gerar valor aos clientes e aumentar as vendas da loja. 

 

E para isso, uma forma de usar a música ambiente combinada com conteúdos de Digital Signage é o provador digital - ou provador musical, como quiser chamá-lo ;)

 

Utilizando a tecnologia de RFID é possível conectar as tags de produto com o conteúdo que está sendo exibido nas telas e nos alto falantes do provador. 

 

Ao experimentar um biquíni, por exemplo, além de visualizar imagens de praia em uma combinação de outros produtos, para aumentar vendas por meio de up-sell e cross-sell, a playlist do provador passa a tocar Surf Music, criando o clima ideal para que o consumidor se projete para o contexto onde ele irá usufruir daqueles produtos e tende a comprar mais.

 

Assim, entregamos uma experiência sensorial e de marca incrível e memorável que o cliente nunca mais vai se esquecer e provavelmente vai indicar para seus amigos e familiares. 

 

 

6. INTEGRANDO SPOTS COMERCIAIS E VÍDEO DE CAMPANHA 

 

A música ambiente por si já é uma grande ferramenta de vendas, mas ao utilizar-se de spots comerciais na programação da Rádio Instore, seu potencial fica ainda maior. Muitas empresas utilizam a rádio indoor para anunciar promoções, campanhas e fazer anúncios diversos de produtos. 

 

Com a inteligência da tecnologia VTSign é possível sincronizar o conteúdo das telas com o conteúdo de áudio, aumentando ainda mais a eficácia da sua comunicação, pois o consumidor é impactado pelos sentidos mais importantes: visão e audição, sendo a primeira responsável por 83% da nossa percepção e sensações.

 

Um exemplo é apresentar vídeos anunciando uma promoção, por exemplo "compre & ganhe", e ao mesmo tempo disparar um spot comercial com uma mensagem que sai dos alto falantes falando sobre isso. 

 

O reforço da mensagem por meio de diferentes estímulos sensoriais é uma excelente forma de aumentar a eficácia das campanhas no ponto de venda, além de tornar a experiência mais impactante e perceptível. 

 

7. CONECTANDO ONLINE E OFFLINE NO PDV 

 

Algumas marcas vêm investindo na integração on e offline não apenas para aumentar as vendas, mas também para agregar valor à experiência e fortalecer a relação do cliente com a marca. 

 

Um exemplo de empresa que integrou a experiência do físico com o digital foi a Melissa no seu projeto de Music Branding. 

 

Para o lançamento da campanha Melissa POP: Be ExtraOrdinary, a marca lançou uma série de playlists no Spotify que representavam a identidade musical de cada uma de suas sandálias clássicas, relançadas na coleção.

 

Ao escanear os Spotify Codes e QR Codes impressos nas tags dos produtos e nos corners de mostruário dos produtos, as consumidoras podiam acessar as playlists diretamente da loja. Além de fortalecer a experiência no ponto de venda, a ação teve grande repercussão nas redes sociais. 

 

 

Para deixar a experiência musical ainda mais completa, durante o período da campanha a marca personalizou a trilha sonora de todas as suas lojas no Brasil e no mundo para que tivesse um volume maior de músicas relacionadas com a identidade musical da campanha. 

 

• • • 

 

Com tantas ferramentas de recomendação musical e algoritmos, criar um boa playlist de música ambiente já se tornou commodity. É preciso inovar na forma e no conteúdo, utilizando-se não apenas tecnologia, mas principalmente estratégias que reforcem o posicionamento da marca junto aos consumidores. 

 

Nossa Diretora Criativa, Juli Baldi, ressaltou a importância de uma estratégia de Music Branding recentemente em entrevista para o site Digitalks:

 

“Em um momento onde as marcas estão buscando construir relações mais duradouras e emocionais com os consumidores e onde o ponto de venda vem se tornando cada vez mais um ponto de experiência e encontro, adotar uma estratégia de Music Branding é um caminho para construir uma relação mais humana e direta com as pessoas”. 

 

Por isso, a união entre Bananas Music e VTT é mais do que uma parceria estratégica de negócios: é uma nova forma de pensar o marketing de experiência no ponto de venda.

 

Acreditamos que o varejo precisa de soluções de alto impacto e qualidade que sejam acessíveis para o orçamento de marcas de diferentes perfis. Não estamos trazendo apenas mais inovação e aumento de receita, como também maior eficiência operacional e redução de custos. 

 

Para conhecer nossas soluções completas, clique aqui e fale com nosso time ; )

 

*segundo o ranking TOP 50 da AVI Latinoamerica(2020)