Bananas Music Branding

Music branding e moda além da trilha sonora para loja

 

 

A música expressa a nossa individualidade. Seja para quem a produz ou para quem ouve, a vinculação a um estilo musical ou um artista carrega diversas informações sobre vivências e trocas com as outras pessoas.

 

Essa oportunidade de falar ao íntimo das pessoas por meio das canções que despertam emoções é um terreno muito fértil para as marcas de moda - que também estão diretamente ligadas a estilo de vida e expressão individual dentro da sociedade.

 

Seja para marcas de varejo ou grifes que assinam coleções, ter uma estratégia de music branding nos dias de hoje deixou de ser um diferencial para ser necessidade na estratégia de comunicação. O diferencial hoje, de fato, é explorar todas as possibilidades proporcionadas por este ramo do marketing sensorial.

 

E se você quer entender mais sobre como música e moda combinam mercado, consumo e arte podem se relacionar com algum caso seu, é só acompanhar esse texto. ;)

 

Música e moda: o estreitamento da relação

 

Música e moda acompanham a humanidade há centenas de anos. Logo, a intersecção entre essas duas áreas criativas pode ter um longo tempo. No entanto, ela está melhor registrada desde o século XX.

 

É o que mostra o artigo "Moda e Música: Uma Relação de Cumplicidade", das pesquisadoras Renata Santiago Freire e Adriana Leiria Barreto Matos. Nesse período específico, novos ideais e tecnologias favoreceram esse encontro.

 

Foi a partir daí que “a música tornou-se portátil (de fácil alcance a todos) e a moda se transformou em um meio poderoso de expressão e criação de valores da sociedade, que passou a se desenvolver em prol dos valores do consumo e da juventude”.

 

A partir de então, o rock, nas décadas de 1950 e 1960, a disco music e o punk, na década seguinte, foram estilos musicais que ressoaram na juventude e influenciaram a moda do mundo, estimulando o uso de determinadas roupas e acessórios.

 

A partir da década de 1980 tivemos o início da segmentação tanto de estilos musicais quanto da moda que vemos com cada vez mais força até chegar aos dias de hoje. Assim, os superastros se tornam veículos para grandes marcas e novas tendências em seus videoclipes e em todas as aparições nos meios de comunicação.

 

Além disso, hoje, temos os artistas da música que passam a transitar pelo universo da moda. Um exemplo é o rapper norte-americano Kanye West: ele tem sua própria marca de roupa, a Yeezy, que recentemente assinou com a Gap para lançamento Yeezy Gap.

 

música e moda kanye west gap yeezy

Foto: Kanye West | Yeezy Gap . The New York Times

 

Música para marcas: o que é music branding?

 

O music branding é uma estratégia de marketing sensorial que usa a música para traduzir em experiência as associações e atributos presentes na identidade da marca, uma vez que a música cria fortes vínculos emocionais entre a marca e o público.

 

Conforme o trabalho Sound branding: das estratégias empresariais à mente do consumidor, termos como sound branding, audio branding, sonic branding, acoustic branding e sonic mnemonics também se aplicam a mesma finalidade, isto é, “o uso do som e da música no reforço da imagem da marca”.

 

Para detalhar ainda mais, temos a definição de Jakob Lusensky no livro “Sounds like branding”:

 

Music branding é a comunicação através das emoções. A música envolve as pessoas em conversas e cria experiências memoráveis. Isso ajuda as empresas a construir uma posição exclusiva na mente de seu público, transformando seus clientes em fãs da marca.

 

Como usar music branding no segmento da moda

 

Antes de qualquer coisa, é preciso entender se adotar uma estratégia musical é algo natural para uma determinada marca de moda. Junto a isso, deve-se observar se essa abordagem é valorizada pelo público.

 

Tendo resposta positiva para estes dois pontos, é hora de seguir com a estratégia.

 

Encontrando a personalidade musical da marca

 

Como vimos anteriormente, é com um estudo especializado de music branding que vamos definir a “cara musical” da marca. Esse processo envolve compreender o público-alvo, mas também a história da empresa, suas características, as pessoas que fazem ela acontecer todos os dias.

 

Com isso, temos uma identidade musical bem definida, algo fundamental para os próximos passos.

 

Definindo metas

 

É fundamental compreender os objetivos da marca para utilizar a música como parte de sua estratégia de marketing e de comunicação.

 

> Trata-se de uma ação pontual ou uma estratégia de longo prazo?

 

> Será uma ação online, offline ou 360º?

 

> Que tipos de resultados buscamos: qualitativos ou quantitativos? 

 

Tudo isso deve ser questionado antes do “play”.

 

Renovação contínua

 

Seja para acompanhar tendências musicais, apontar novas referências ou mesmo acompanhar os gostos do público, o music branding precisa ser um processo contínuo.

 

As pessoas devem entender que o seu posicionamento não é algo forçado, pois isso é fundamental para que aconteça a conexão emocional entre público e marca por meio da música que é desejada neste processo.

 

Exemplos de como usar Música para marcas de Moda

 

Desde o início da nossa história, temos atuado com diferentes marcas de moda aqui no Bananas Music - criando estratégias de music branding para moda jovem, moda feminina, moda masculina, beachwear e até mesmo para marcas de moda infantil. 

 

Apresentamos 3 casos e playlists para você conhecer um pouco mais do nosso trabalho:

 

Moda para jovens: Youcom

 

O Bananas Music Branding foi parceiro na definição de identidade musical da marca, criada em 2014. Seu potencial de expressão por meio da música foi vislumbrado durante o desenvolvimento da nossa metodologia de Concept.

 

Levamos a identidade musical da Youcom para além das lojas, chegando também ao Spotify, aos desfiles, às inaugurações e até mesmo aos eventos de rua que a marca promoveu.

 

O canal e as playlists no Spotify representam diferentes perfis e momentos do público. A conexão é viabilizada pelos conteúdos que refletem uma marca antenada, democrática e descontraída.

 


 

Moda Infantil: Mini Melissa e Bibi Calçados

 

No segmento de moda, a música ambiente nos pontos de venda encontra grande adesão. Isso facilita o entendimento da necessidade de uma estratégia de music branding, mas traz como desafio ainda maior a busca de uma identidade original entre os concorrentes.

 

Mini Melissa e Bibi Calçados estão inseridas em um universo onde é preciso se comunicar com pais e mães, que realizam a compra, mas também com as crianças, que são de fato o público para o qual os produtos são destinados.

 

Entendendo essa e outras particularidades desse segmento de moda, além do momento de cada um desses clientes, construímos trilhas que comunicam os diferenciais de marca e embalam um momento em família que pode ser alegre e divertido.

 

Confira mais sobre esses exemplos de música infantil para lojas

 

 

Moda feminina: Calçados Piccadilly

 

O grande propósito e a causa da marca é o encorajamento feminino, e sua crença é que toda mulher pode se sentir bonita e confortável consigo mesma.

 

Com isso chegamos aos atributos sonoros da marca: feminina, leve e positiva. E criamos uma trilha feita para mulheres maduras, que trabalham, têm suas carreiras, mas também cuidam de casa e são mães. 

 


 

***

 

São diversas as ações que podem envolver moda e música com o auxílio do music branding para ganhos de marca. Ainda tem alguma dúvida ou quer saber mais sobre como o Bananas Music Branding pode auxiliar nessa jornada? Entre em contato conosco aqui pelo site ou pelas nossas redes sociais! :)

 

 

Nosso site usa cookies e dados pessoais para melhorar a navegação. Aceito os Termos de Uso e Política de Privacidade.