Bananas Music

Como o
Bananas Music

pode te ajudar?

Quantas lojas/estabelecimentos você possui?*
Problema*

Música na moda: 4 momentos históricos e 4 cases de music branding

A música é como nossa assinatura pessoal. Seja para quem a produz ou para quem ouve, a vinculação a um estilo musical ou um artista carrega diversas informações sobre vivências e trocas com as outras pessoas. Isso é especialmente valioso para as marcas de moda, que estão diretamente ligadas ao estilo de vida e à expressão individual. Leia mais e se inspire!

Música na moda: 4 momentos históricos e 4 cases de music branding

 

Não dá pra dizer exatamente quando aconteceu o primeiro encontro entre música e moda. Mas, seja lá qual em qual momento da história você pensar, nosso chute é de que você pode dar mais uns passos pra trás - já que esses movimentos da expressão humana estão aí há muito tempo.

 

Pensando na relação de grandes marcas da moda com artistas ou movimentos musicais de massa, podemos olhar de meados do século XX para os dias atuais.

 

Entre as décadas de 1950 e 1990 vimos moda e música se aproximarem pelas mãos (e atitudes) dos artistas pop. Seja pela influência que as celebridades levam para o grande público de forma orgânica ou por ações planejadas com grandes marcas e estilistas - esse encontro ficou cada vez mais evidente.

 

Toda forma de se vestir é também uma forma de expressão, e nesse ponto tem papel cultural semelhante à música. Portanto, é natural que em uma loja de beachwear você identifique músicas mais ‘solares’, enquanto um punk rock dos Ramones tenha mais a ver com quem busca comprar um clássico tênis casual, por exemplo.

 

Para entender um pouco mais sobre como chegamos nesse ponto, onde determinadas músicas têm tudo a ver com segmentos específicos da moda, influenciando na visão de uma marca e na decisão de compra vamos desfilar pela história. E, ao fim, vamos mostrar alguns cases para te inspirar. Confira!

 

Artistas e a relação entre música e moda

 

A conexão entre moda e música pode ser melhor constatada a partir do século XX. É o que mostra o artigo "Moda e Música: Uma Relação de Cumplicidade", das pesquisadoras Renata Santiago Freire e Adriana Leiria Barreto Matos. Nesse período específico, novos ideais e tecnologias favoreceram esse encontro.

 

"(...) a música tornou-se portátil (de fácil alcance a todos) e a moda se transformou em um meio poderoso de expressão e criação de valores da sociedade, que passou a se desenvolver em prol dos valores do consumo e da juventude."

 

E sabe qual movimento jovem talvez tenha sido o primeiro a influenciar a moda globalmente, partindo da música? O rock! Especialmente entre as décadas de 1950 e 1960.

 

Em seguida, nos anos 1970, vimos a disco music influenciar a moda mundial a partir do que seu público vestia. Ao mesmo tempo, o punk inglês também ditava caminhos de expressão a partir das roupas e acessórios.

 

Uma variedade de estilos e segmentos pode ser vista na década de 1980, influenciadas pela globalização e um contexto de valorização da riqueza pessoal. Emerge também nessa fase o enorme potencial de expressão política e identitária trazido pelo Hip-Hop, para além do consumo musical da música Rap, que dava seus primeiros passos para se tornar um fenômeno global.

 

Nesse momento, moda e música abraçam estilos como a new wave - nos primeiros anos da década, mas também servem de palco para a ascensão de ícones pop como Michael Jackson e Madonna

 

A partir deste momento, os superastros se tornam veículos para grandes marcas e novas tendências em seus videoclipes e em todas as aparições nos meios de comunicação.

 

Um exemplo de como música e moda se tornaram ainda mais aliadas em torno destes artistas de repercussão mundial é o icônico corpete assinado pelo estilista Jean Paul Gaultier que marcou o visual da cantora Madonna na virada dos anos 1980 para 1990.


Jean Paul Gaultier & Madonna | Fonte: Pinterest



O início da década de 1990 vê a chegada da estética grunge, trazida por bandas como Nirvana, até mesmo às passarelas. Um pouco mais tarde, são os artistas do rap que passam a ganhar cada vez mais relevância.

 

Chegando aos anos 2000, a ligação dos artistas fica ainda mais estreita. É impossível pensar Lady Gaga, Beyoncé, Rihanna, Jay-z e Kanye West, citando somente alguns, sem imaginar suas parcerias com grandes marcas da moda, ou suas próprias iniciativas neste setor.

 

4 momentos importantes na história da música e moda

 

Abaixo, listamos quatro momentos - dois no exterior e dois aqui no Brasil - que mostram movimentos distintos na união entre essas duas formas de expressão.

 

1.Vivienne Westwood e movimento punk

 

A estilista britânica influenciou decisivamente a estética punk a partir da relação da banda Sex Pistols com sua loja de roupas, a Sex. Couro, correntes e peças rasgadas davam o tom das roupas na boutique dela e de Malcolm McLaren (empresário da banda).

 

Pamela Rooke, conhecida como Jordan, e Simon Barker. Foto: Mirrorpix/Getty Images

 

Apesar de toda a importância de suas criações para um movimento que ainda influencia música, moda e comportamento até hoje, Vivienne diz que, na época, não se considerava uma fashion designer:

 

"Eu só estava usando a moda como uma forma de expressar minha resistência e me rebelar. Eu vim do interior e, na época que cheguei a Londres, me considerava estúpida. Eu tinha a ambição de compreender o mundo onde estava inserida." (Tradução livre.)

 

2. Run-DMC e Adidas

 

O lendário trio do hip-hop norte-americano levou o estilo das ruas para os palcos, ressignificando peças da Adidas - em especial a linha de tênis Superstar. O efeito foi tão grande que, em 1986, foram os primeiros artistas a assinarem patrocínio com uma marca esportiva.

 

 

3. Emicida e Laboratório Fantasma

A Laboratório Fantasma iniciou como produtora do rapper paulista Emicida - gerenciada por ele e seu irmão Evandro Fióti - e ganhou um braço na moda. Como LAB, a marca chegou à passarela do SPFW (São Paulo Fashion Week) e tem diversas coleções lançadas com influência do rap, das ruas e da diversidade brasileira.

 

Emicida performando com a Lab Fantasma no SPFW 2017. Foto: Divulgação

 

A Laboratório Fantasma é um belo exemplo de como conectar música e branding, uma vez que coleções, lançamentos musicais e todos os demais produtos e parcerias de seus artistas estão fortemente ligados.

 

4. Matuê, Yunk Vino e Converse

 

Em 2024 a marca Converse lançou a campanha "Ninguém vê o mundo como nós", celebrando a linha Star Chevron e promovendo a criatividade e autoexpressão. Com isso, foram convocados os trapstars brasileiros Matuê e Yunk Vino, além de skatistas do time e da comunidade All Stars, como protagonistas. 

 

 

Durante as gravações, o artista e fundador da 30PRAUM, Matuê usou o modelo Rival V2 Branco, enquanto o artista do selo Labbel Rec, Yunk Vino aparece com o modelo Cons Fastbreak, ambos da linha Star Chevron.

 

Campanha do Star Chevron: Converse. Foto: Bernardo Guerreiro | Divulgação

 

Bônus: Tyler, The Creator e Converse + GOLF le FLEUR

 

A inspiração da Converse no Brasil veio da campanha global ao lado de Tyler, The Creator - convidado também em 2024 para personalizar a icônica silhueta do Chuck 70 agregando uma estampa camuflada característica da sua marca, a GOLF le FLEUR*.

 

Converse: GOLF le FLEUR* em colaboração com Tyler, The Creator. Foto: Divulgação

 

A nova paleta de cores foi definida pelo próprio Tyler, conhecido por ter uma estética muito bem definida e autêntica, utilizando padrões únicos que refletem na moda e na música toda a sua personalidade.

 

E o Bananas Music nesse cenário?

 

Esses são só alguns exemplos de ações unindo música e moda que nos inspiram - certamente cada uma das pessoas do nosso time poderia trazer mais cases - e a lista iria longe.

 

Mas o que nos deixa feliz é que, desde nosso início, temos atuado com diferentes marcas de moda por aqui - criando estratégias de music branding para moda jovem, infantil e até mesmo beachwear. 

 

Separamos abaixo alguns cases e playlists para você conhecer um pouco mais do nosso trabalho com essas grandes marcas: 

 

Youcom

 

O Bananas Music Branding foi parceiro na definição de identidade musical da marca, criada em 2014. Seu potencial de expressão por meio da música foi vislumbrado durante o desenvolvimento da nossa metodologia de Concept.

 

Levamos a identidade musical da Youcom para além das lojas, chegando também ao Spotify, aos desfiles, às inaugurações e até mesmo eventos de rua que a marca promoveu. 

 

O canal e as playlists no Spotify representam diferentes perfis e momentos do público. A conexão é viabilizada pelos conteúdos que refletem uma marca antenada, democrática e descontraída.

 

 

O êxito em criar boas coleções musicais fez com que, desde 2019, ficássemos responsáveis pela estratégia de music content da Youcom também no Youtube, a partir de seu lançamento.

 

 

Pajaris 

A marca de beachwear tem um DNA bem definido, se apresentando como sinônimo de moda praia com inovação e antecipação de tendências internacionais em biquínis, maiôs e saídas de praia.

 

Atenta ao seu público e contando com nosso trabalho estratégico em music branding, a Pajaris buscou um objetivo claro: criar playlists para cada momento relevante à experiência de marca do seu grupo de consumidoras.

 

Assim, inspirados pelos moods que mais combinavam com esses momentos, criamos três playlists: Time to Shine; Beach, Please e Beach Club Pajaris.

 

 

Mini Melissa e Bibi Calçados

 

No segmento de moda, a música ambiente nos pontos de venda encontra grande adesão. Por um lado, isso facilita o entendimento da necessidade de uma estratégia de music branding, mas traz como desafio ainda maior a busca de uma identidade original entre os concorrentes.

 

Mini Melissa e Bibi Calçados estão inseridas em um universo onde é preciso se comunicar com pais e mães, que realizam a compra, mas também com as crianças, que são de fato o público para o qual os produtos são destinados.

 

Conheça aqui a nossa parceria e as particularidades das trilhas sonoras

 

 

Entendendo essa e outras particularidades desse segmento de moda, além do momento de cada um desses clientes, construímos trilhas que comunicam os diferenciais de marca e embalam um momento em família que pode ser alegre e divertido.

 

Confira mais sobre esses exemplos de música infantil para lojas

 

Como foi possível ver neste texto, são diversas as ações possíveis envolvendo moda e música com o auxílio do music branding. Seja o desenvolvimento de trilha sonora afinada com o conceito de uma coleção e desfile, ações com artistas para a promoção de eventos ou conteúdo exclusivo, radio indoor direcionada para lojas, entre outros.

 

Se após todas essas informações você compreende que sua marca precisa de uma ação neste segmento, vamos conversar!

Vai ser um prazer dividir um pouco do nosso know-how e construir estratégias juntos. :)

Posts relacionados

Music inBox

Assine a newsletter do Bananas Music

Nosso site usa cookies e dados pessoais para melhorar a navegação.
Ao navegar no nosso site você aceita nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.